sexta-feira, 15 de maio de 2020

Gusttavo Lima leva apenas advertência do Conar por bebidas alcoólicas em lives

O sertanejo Gusttavo Lima foi advertido pelo Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), após o excesso de bebidas alcoólicas em duas lives feitas por ele que eram patrocinadas. As transmissões, realizadas em abril, geraram reclamações sobre o consumo e propaganda de bebida.

No mês passado, o Conar iniciou uma representação ética contra o cantor e a Ambev por possíveis irregularidades em relação ao consumo de álcool. 

Conforme o Conselho, em nota publicada nesta última quinta-feira (14), por unanimidade, foi decidido que o sertanejo deverá receber apenas uma advertência. A decisão consta no site do órgão.

Em nota, a Ambev informou que vem patrocinando algumas lives, sempre com o cuidado de assegurar as medidas de higiene e distanciamento social e com a devida orientação prévia aos artistas sobre as regras de publicidade de bebidas informadas pelo Conar.

“Além disso, enviamos um guia reforçando as regras do Conar e treinamos às pessoas envolvidas. Sabemos que em algumas lives, de forma totalmente espontânea, algumas orientações não foram seguidas. 

Estamos reforçando as regras dado esse novo contexto de entretenimento virtual e estamos mais do que nunca comprometidos com o consumo responsável de nossos produtos”, declarou a empresa em comunicado.

Denúncias

A representação foi aberta no dia 14 de abril após denúncias de internautas, envolvendo desde a falta de mecanismo para o acesso de menores de idade até o consumo excessivo de bebida alcoólica pelo cantor.

Em comunicado na época, o Conar declarou que, apesar do formato inovador das apresentações online, elas devem seguir “princípios fundamentais da comunicação comercial do segmento, com a divulgação responsável de bebidas alcoólicas e com os cuidados para que não seja difundida a crianças e adolescentes”.

O cantor e a Ambev tiveram 20 dias para apresentar defesa. Caso o Conar entendesse que houve irregularidade, as penas poderiam ser a alteração da peça publicitária, ou seja, da live, e advertência aos responsáveis, o que ocorreu.

Com informações do Diário do Nordeste.