quinta-feira, 2 de abril de 2020

Coronavírus: Fundação Edson Queiroz oferece 10 respiradores mecânicos para uso em UTIs do Ceará

Foto Shutterstock
Para ajudar no combate à Covid-19, principalmente nos casos mais graves em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), a Fundação Edson Queiroz vai disponibilizar 10 respiradores artificiais para serem utilizados em hospitais da rede de saúde pública.

Os aparelhos adquiridos serão entregues à Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), que irá definir a distribuição em suas unidades em todo o estado. 

Segundo a presidente da Fundação, Lenise Queiroz Rocha, a expectativa é que esses respiradores sejam entregues até 20 de abril, “exatamente no período aguardado de pico no número de casos da Covid-19 no Brasil”. Para Lenise, a disponibilização vem da necessidade urgente de apoio às unidades de saúde. “O Brasil e o Ceará, em particular, enfrentam uma pandemia de proporções imprevisíveis. Entendemos a necessidade de apoiar as unidades de saúde do nosso Estado, principalmente, pois sabemos que não há a quantidade necessária de respiradores para o tratamento dos casos que poderão vir a acontecer”, pontua.

Atuação

Desde a confirmação dos primeiros casos do novo coronavírus, chamado Sars-Cov-2, no Ceará, em 16 de março, a Fundação Edson Queiroz vem adotando medidas de combate ao novo coronavírus. Sob orientação do governo estadual, de início, suspendeu todas as atividades acadêmicas presenciais para evitar aglomerações no Campus da Universidade de Fortaleza.

Também desenvolveu e doou protetores faciais aos profissionais de saúde que atuam no combate ao coronavírus no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e no Hospital da Criança de Fortaleza. Além disso, implantou sistema remoto de informações sobre a pandemia para os pacientes atendidos pelo Núcleo de Atenção Médica Integrada (NAMI) e apoiou a produção e doação de aventais cirúrgicos impermeáveis para distribuição nas unidades de saúde de Fortaleza.

Além da decisão de disponibilizar os respiradores mecânicos, a Fundação também resolveu doar cestas básicas aos 530 alunos da Escolinha Yolanda Queiroz afetados pelo isolamento social. Realizará, também, a antecipação da colação de grau de alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Fisioterapia e Farmácia, para que os novos profissionais possam reforçar as equipes de saúde durante a pandemia.

Com informações do Diário do Nordeste.