sábado, 4 de abril de 2020

Xand Avião arrecada mais de R$ 322 mil em live beneficente com participação do ministro da Saúde

Em um show de mais de três horas transmitido ao vivo pelo YouTube na tarde deste sábado (4), e que contou até com a participação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o cantor Xand Avião arrecadou R$ 322 mil, 455 toneladas de alimentos e 1.500 cestas básicas. O show foi transmitido da casa de Xand em Fortaleza.

Em um vídeo exibido durante o show do cantor, o ministro da saúde elegiou a inciativa dos artistas, citanto entre eles Xand e Jorge e Mateus - que também fazem live neste sábado. "É importante que a música chegue, mas que a gente não aglutine. Que a gente não coloque as pessoas no mesmo lugar. Os shows são feitos de casa. A gente agora precisa se proteger um ao outro e o sistema de saúde se preparar para no momento certo a gente poder se abraçar. Obrigado a todos os artistas brasileiros por essa iniciativa de solidariedade com todo o povo brasileiro", afirmou Mandetta.

Além do ministro Mandetta, artistas como Regina Casé, Déborah Secco, Claudia Leitte, Duda Beat e Fran fizeram participações com pedidos de músicas. De acordo com a assessoria do cantor, a apresentação, que teve o pico de 642 mil expectadores simultâneos, ocupou o primeiro lugar dos vídeos em alta do Youtube no Brasil e os termos sobre o projeto ocuparam os primeiros lugares no Twitter durante a transmissão.

O cantor ressaltou como objetivo do projeto a conscientização da população sobre a importância do isolamento social (como ação para minimizar os efeitos do novo coronavírus) e a arrecadação de doações para quem precisa.

Durante o que Xandy chamou de live beneficente, os espectadores puderam fazer doações através da tecnologia do QR-Code, presente na tela da transmissão. O código quando apontado para a câmera dos smartphones redirecionava para um site especializado em arrecadações.

O valor em dinheiro será doado para o Instituto da Primeira Infância (Iprede), em Fortaleza, já as toneladas de alimentos e produtos não perecíveis (bem como álcool em gel) serão distribuídos na região de origem do doador.

Com informações do Diário do Nordeste.