quinta-feira, 30 de abril de 2020

Secretária de Saúde de Catarina, Dra. Valéria, orienta a população sobre cuidados básicos para evitar o novo coronavírus

A Prefeitura Municipal de Catarina juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde, continuam intensificando os trabalhos de combate ao novo coronavírus (Covid 19), com barreiras sanitárias, orientações a população e aos comerciantes locais, desinfecção de logradouros públicos e em locais de aglomerações de pessoas, Equipamentos de Proteção Individual – EPIs para os profissionais da Saúde, treinamento e capacitação para a equipe multiprofissional do Hospital Municipal de Catarina,

Leitos reservados no hospital para supostos casos do novo coronavírus (Covid 19), sala com respirador mecânico, vacinação de idosos contra a influenza (gripe) em suas residências, além de outras ações efetivas.

A secretária de Saúde de Catarina, Dra. Valéria Rodrigues Cavalcante, destacou, por exemplo, algumas medidas básicas para evitar a propagação do novo coronavírus, que é lavar bem as mãos, usar álcool em gel quando tiver, lavar bem as mãos com água correte e sabão, usar máscara de proteção (se for descartável, descarta-la de maneira adequada e se for de tecido lavar com água sanitária), não compartilhar máscara, evitar aglomerações, não tocar; (beijos, abraços ou aperto de mãos) e não compartilhar objetivos.

Com informações do Blog do Diomar Araújo.

Bolsonaro defende volta do futebol e fala em risco de morte para atletas: "Infinitamente pequena"

                      Foto Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro reforçou a necessidade do retorno dos jogos de futebol no Brasil. A justificativa seria o baixo risco de letalidade dos atletas pelo novo coronavírus, um dos argumentos defendidos pelo Governo Federal.

"No momento, existe muita gente que entende, no meio futebolístico, que é favorável à volta porque o desemprego está batendo à porta dos clubes também. Com essa idade jovem, o jogador, ele dificilmente, caso seja acometido do vírus, a chance de partir para a letalidade é infinitamente pequena. Até pelo estado físico, pela higidez que tem esse atleta", afirmou em entrevista à Rádio Guaíba.

Dentre as consultas de Bolsonaro no esporte, um dos nomes é o de Renato Gaúcho, técnico do Grêmio. O presidente reforçou que a principal preocupação é a economia dos times e também salários dos atletas, que acertaram cortes nos pagamentos com as respectivas diretorias.

"Temos o pensamento de que o jogador, todo mundo ganha horrores. Não, a maior parte não ganha bem e precisa do futebol para sustentar a família. Estão passando necessidade. Não sou eu que vou abrir ou não o futebol, mas já conversei com o ministro da Saúde para dar um parecer nesse sentido, para que o futebol volte sem torcida. Então, da nossa parte, esse parecer deve ser feito, como acertado com o ministro Nelson Teich e como parece que também a Anvisa vai dar", finalizou.

A CBF encaminhou um protocolo médico ao Ministério da Saúde para liberação das partidas de futebol com medidas de proteção para atletas e ausência de público. A Pasta analisa o documento e deve emitir resposta até o fim de semana. Na quarta-feira (29), a Comissão Nacional de Clubes (CNC) aprovou retorno dos treinos e depende de um aval dos órgãos sanitários - as atividades estavam suspensas desde o dia 15 de março.

No Ceará, a Federação Cearense de Futebol (FCF) prepara uma reunião com a Secretária de Saúde (Sesa) para discutir o tema. Um decreto do governador Camilo Santana (PT) impede o funcionamento de estabelecimentos até o dia 5 de maio.

Com informações do Diário do Nordeste.

No Ceará, 9 a cada 10 casos de violência contra a mulher durante quarentena aconteceram dentro de casa

                          Foto Reprodução/Pixabay Creative Commons
É dentro da própria residência da vítima e do agressor onde mais acontecem episódios de violência contra a mulher. De acordo com pesquisa divulgada pela Defensoria Pública do Ceará nesta quinta-feira (30), durante o período de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, cerca de 90% destas ocorrências que chegaram a ser atendidas pelo órgão, aconteceram dentro de casa.

Do dia 23 de março até esta quinta-feira (30), o Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (Nudem) contabilizou 288 procedimentos. Segundo a defensora pública e supervisora do Nudem, Jeritza Braga, na maior parte das ocorrências, as vítimas foram agredidas pelo cônjuge, companheiro, ex-companheiros ou ex-namorados.

O perfil das vítimas de violência durante a quarentena permanece sendo o mesmo já detectado em outras pesquisas da Defensoria: mulher em idade adulta, de 36 a 45 anos, com filhos e já com histórico de agressões anteriores.

“É necessário que a gente pense em formas de ampliar a rede de proteção, garantindo que vizinhos ajudem, disseminar esta informação sobre a rede em postos de saúde, supermercados… A mulher que é vítima precisa deste amparo social, ainda mais agora no contexto de isolamento”, destacou Jeritza Braga.

A Defensoria Pública do Ceará divulgou que as vítimas que desejarem acolhimento podem entrar em contato por meio dos números: (85) 98971-8060 ou (85) 98579-9178 (em Fortaleza) e (88) 99975.9586 e (88) 98842.0757 (na Região do Cariri).

Com informações do Diário do Nordeste.

Cadáver em estado de putrefação é encontrado em residência de Tauá

O corpo de Luiz Ednaldo Nogueira Inácio, foi encontrado na manhã de quarta-feira (29), eu sua própria residência na Rua Cândido Pereira, no Bairro Meireles, em Tauá.

Segundo os Agentes de Cidadania que atenderam o caso, populares ligaram para a Base Central informando que havia um forte odor proveniente do imóvel e que o dono da residência não era visto pela vizinhança há pelo menos 5 dias. Quando os agentes entraram na residência avistaram o corpo da vítima em uma rede armada na sala.

Apesar de trabalhar no bairro fazendo corridas de moto ele não era oficialmente registrado como mototaxista.

O rabecão foi acionado e conduziu o cadáver para o IML.

Repórter Lindon Jonhson.

Coronavírus: volta segura ao trabalho é prevista para o fim de maio, indica pesquisa

Com base na evolução de casos do novo coronavírus, o Instituto Ampla Pesquisa prevê que a saída gradual do isolamento social volta ao trabalho no Ceará seja possível entre os dias 29 de maio e 4 de junho, logo após o pico de contaminação, que deve ocorrer entre 17 e 22 de maio, segundo o levantamento.

As previsões levam em consideração o número de infectados, o número de pessoas suceptíveis a contrair a doença e as retiradas, que são pessoas que foram retiradas do convívio do sociedade. "Estamos nos encaminhando para chegar ao pico de contaminação. Após isso, o número de infectados por dia irá diminuir, enquanto o de retirados aumenta, até que se encontram entre 29 de maio e 4 junho", explica Nonato Castro, diretor de estatística do Instituto.

Ele acrescenta que, passado o encontro, o número de retirados começa a ser maior que o de novos infectados diários, estágio em que passa a ser possível a saída escalonada do isolamento social. O estudo mostra 98,7% de probabilidade do prognóstico se cumprir.

O diretor do Instituto, Agliberto Ribeiro, ressalta a importância da saída gradual do isolamento, para que não haja novo pico de transmissão da doença. "Tem que se programar, não pode voltar tudo de uma vez, se não, vai ter mais contaminação. Se as pessoas não respeitarem e o isolamento ficar muito baixo, vamos ter novo repico, mais grave ainda", alerta.

Ele lembra casos no Sul do País, que começaram a liberar as atividades e tiveram crescimentos exponenciais dos casos de Covid-19. Ribeiro cita o caso de Blumenau, município de Santa Catarina, que autorizou a reabertura dos shoppings. "Eles tinham pouco mais de 100 casos. Com a reabertura, tiveram um aumento de quase 500%. A gente sabe que a população da periferia está sofrendo muito sem renda, mas é ter ferramentas para segurar essa população em casa", afirma.

O diretor ainda revela que o Instituto havia estimado anteriormente que o Ceará teria 4,5 mil casos próximo ao pico de infecção, número que foi superado e já chega a 7,5 mil. Segundo ele, a subnotificação de casos e o descumpimento do isolameto social fizeram a estatítisca se elevar tanto.

Com informações do Diário do Nordeste.

Ceará termina abril com 492 óbitos por coronavirus e 7,8 mil casos em quase 150 municípios

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) registrou 7.861 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e já soma 492 óbitos em decorrência da doença, conforme a plataforma IntegraSUS, atualizada às 17h04 desta quinta-feira (30). 

Foram registradas 42 novas mortes só no dia de hoje. O estado ultrapassou a marca dos 7 mil casos confirmados de Covid-19, nesta última  quarta-feira (29). A taxa de letalidade é de 6,3%.

Fortaleza, epicentro da contaminação pelo vírus no estado, registra 5.970 casos confirmados de infecção e 381 mortes em decorrência da Covid-19.

Os números fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Nesta quinta, o Governo Federal reconheceu o estado de calamidade pública em todo estado do Ceará devido à pandemia de coronavírus. A medida foi publicada em uma portaria no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (30), por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Outras informações da plataforma:

* São 24. 144 casos suspeitos;

* 26.764 testes realizados;

* A taxa de letalidade da doença no CE é de 6,3%;

* 148 cidades têm casos de Covid-19

Com informações do G1 Ceará.

Centenas de pessoas passam noite em fila para atendimento na Caixa Econômica de Iguatu

Centenas de moradores da cidade de Iguatu enfrentam fila durante a noite e madrugada no entorno da Caixa Econômica Federal de Iguatu para tentar recebimento do auxílio emergencial no valor de R$ 600.

“É preciso chegar à noite no dia anterior”, relatam os beneficiados. Na noite de quarta-feira (29), foi observada uma longa fila em frente à agência da Caixa Econômica Federal, na Praça Gonçalves de Carvalho.

Pessoas dormiram sentadas em calçadas, em frente às lojas, no entorno da agência bancária. Alguns chegaram às 18h. Outros vieram de municípios vizinhos e há mais de 10 dias tentam sacar o benefício, mas não conseguem e reclamam de erro do aplicativo disponível.

Apesar do medo de se contaminar com o coronavírus, a maioria afirmou que não pode ficar em casa sem emprego e sem dinheiro.

Cícero Fernandes, de 55 anos, foi o primeiro da fila. Ele chegou às 18h e alegou que o cartão dele está bloqueado. Com um salário mínimo sustenta esposa, duas filhas e duas netas. “Esse benefício é uma ajuda e estou na fila porque minha mulher tem problema de saúde e não pode vir. Espero conseguir resolver”, contou.

Francisca Gomes, 46, tem quatro filhos, mora no Bairro João Paulo II e é outra que enfrenta a longa fila. Ela teme que a situação fique mais difícil diante da falta de trabalho e renda. “No momento é a única ajuda que temos e a gente está aqui tentando”, disse. “Vamos ficar aqui na fé, não tenho bolsa família e preciso desse dinheiro pagar conta de água e luz, comprar alguma coisa para comer”

José Bezerra Honorato, de 40 anos, morador do sítio Caldeirões, em Jucás, tenta há 15 dias fazer o saque do benefício. “O dinheiro está na conta, mas não dá certo sacar. O jeito é vir atrás, e se não der certo hoje, vou voltar de novo”.

Jaeferson Paulino é outro que também estava na fila. “A gente traz café, lençol para passar o frio e aguentar passar a noite”, disse. “O único meio que tem é esse e quem tá lá em cima do poder, não pensa em quem está aqui em baixo. Só Deus para tirar a gente de uma situação dessa”.

Preocupação 

O padre João Batista Moreira, da Paróquia do Padro, em Iguatu, disse temer a ocorrência de uma “tragédia” em Iguatu e em outras cidades por causa da aglomeração de pessoas nos arredores da Caixa Econômica Federal. “Só há uma agência e isso faz com que as pessoas necessitadas busquem a verba emergencial e ficam de forma aglomerada”, frisou. “Isso é uma atitude imprudente, a Caixa precisa mudar essa forma de atendimento, criando cartões de débito, distribuir senhas, descentralizar o atendimento”.

O esforço da Prefeitura de Iguatu foi destacado pelo padre João Batista, ao manter agentes para o distanciamento entre as pessoas, distribuição de máscaras e instalação de barreiras sanitárias. “Meu temor é que tudo isso vá de água abaixo, mas ainda há tempo para a Caixa Econômica fazer alguma coisa e evitar uma tragédia”.

O secretário de Meio Ambiente, Marcos Ageu Medeiros, disse que na manhã desta quinta-feira havia quase 800 pessoas na fila em frente à Caixa Econômica Federal. “Criamos duas filas – uma para atendimento presencial, na parte interna; e outra para os caixas eletrônicos, tudo marcado com distanciamento, além de uma tenda para atendimento prioritário – idosos e mulheres amamentando”, explicou.

Com informações do Diário do Nordeste.

Casos de coronavírus em Acopiara sobem para 7

A Prefeitura de Acopiara, por meio da secretaria de Saúde confirmou na noite desta quinta-feira (30), mais um caso de coronavírus. 

Segundo a Secretaria, o município possui hoje 07 casos confirmados, e outros 57 casos foram descartados.

A gestão municipal lembra que a melhor forma de prevenção é seguir as orientações da Organização Mundial de Saúde, evitar aglomerações e principalmente ficar em casa.

Faça a sua parte!



Iguatu registra 6ª morte por coronavirus

O Município de Iguatu elevou os números de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus que evoluíram a óbito. 

O comunicado ocorreu em dia de transmissão ao vivo nesta última quarta-feira, 29. 

O gestor Ednaldo Lavor (PSD) usou suas redes sociais como vem fazendo de maneira sistemática (às segundas, quartas e sexta-feira) para atualizar o avanço de casos da COVID-19 no Iguatu. 

A paciente acometida com coronavírus tinha 71 anos de idade e comorbidades clínicas de diabetes, hipertensão e sequelas de AVC. Ela faleceu no último dia 27. 

O sexto óbito foi atualizado pela plataforma (covid.iguatusaude.com) do município acompanhada ainda com 29 casos confirmados 154 descartados, e 14 curas (entre os confirmados).

Com informações do Jornal A Praça.

Ceará registra 7.861 casos e 492 mortes por coronavirus

O Ceará voltou a registrar aumento no número de casos do novo coronavírus e também na quantidade de mortes pela doença. Na última atualização do mês de abril, a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa) divulgada às 17h04 desta quinta-feira (30) registrou 7.861 casos de Covid-19 e 492 óbitos causados por complicações do Sars-CoV-2.

Com 42 mortes notificadas nas últimas 24 horas, este foi o segundo dia com mais óbitos no estado ficando atrás apenas do dia 26 de abril, quando foram acrescidas 50 novos registros em 24 horas.

Fortaleza continua figurando no topo da lista dos municípios cearenses com mais casos de novo coronavírus com 5.970 infectados e um total de 381 óbitos. O estado já tem 148 cidades com registro de pacientes com a doença e a taxa de letalidade é de 6,3%.

Com informações do Diário do Nordeste.

Perdas do comércio chegam a R$ 2,98 bilhões em cinco semanas no Ceará

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que o varejo do Ceará sofreu uma perda de R$ 2,98 bilhões em cinco semanas - de 15 de março a 18 de abril - com a pandemia do novo coronavírus. No País, o prejuízo chega a mais de R$ 86 bilhões no mesmo período. 

De acordo com o estudo, as perdas coincidem com o fechamento de estabelecimentos comerciais decretado por vários estados e municípios no País desde a segunda quinzena de março.

No Ceará, lojas de atividades não essenciais estão com funcionamento suspenso desde 20 de março. A medida decretada pelo governador Camilo Santana segue até o próximo dia 5 de maio, prazo que pode ser prorrogado.

Segundo o levantamento da CNC, o Ceará é o oitavo estado que mais acumula perdas de faturamento. São Paulo lidera o ranking com prejuízo de R$ 26,58 bilhões, seguido de Minas Gerais (R$ 6,90 bi), Rio Grande do Sul (R$ 6,63 bi), Rio de Janeiro (R$ 6,55 bi) e Santa Catarina (R$ 6,26 bi). 

Perdas

A CNC estima ainda que mesmo as vendas de alimentos e medicamentos (37% do varejo brasileiro) acumulam perdas de R$ 8,13 bilhões no período. Mas o prejuízo mais expressivo é registrado por varejistas de produtos não essenciais, que totalizam um déficit de R$ 78,27 bilhões.

Para Maurício Filizola, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio-CE), mesmo com a alternativa de vendas por meio de delivery para atender as necessidades da população, não é suficiente para suprir o volume de vendas anterior.

"Essa restrição de comércio livre de movimentação pesou bastante. Claro, que existem mecanismos (para a venda), além da física, como o e-commerce e o delivery que avançaram bastante e tiveram um papel preponderante na busca de atender as demandas do cliente. Mas isso não é algo que esteja na essência da população de uma maneira geral e não supre esse momento de fechamento", comenta.

Empregos

Filizola explica que, o prejuízo para a classe empresarial afeta diretamente a classe laboral com a geração de emprego. "O que mantém uma economia saudável é o dinheiro circulante e se a gente perde muitos postos de trabalho, em que as pessoas perdem de onde ter sua remuneração, isso vai enfraquecer o comércio, que já vinha em uma lenta recuperação", analisa.

De acordo com o estudo, a diminuição do nível de atividade no varejo das últimas semanas também possui o potencial de eliminar até 28% dos postos de trabalhos formais do setor, o que equivale a 2,2 milhões de vagas em um intervalo de até três meses.

Com informações do Diário do Nordeste.

Ceará registra 482 óbitos por coronavirus; casos chegam a 7.606 no Estado

No último dia do mês de abril, o sistema de saúde segue registrando casos de pacientes com coronavírus. Ao todo, 7.606 casos de Covid-19 foram confirmados e 482 óbitos causados pela doença no Ceará, aponta a plataforma da Secretaria da Saúde (Sesa), o IntegraSUS, atualizada às 14h desta quinta-feira (30). 

Em comparação com o boletim epidemiológico divulgado pela Sesa às 9h42 desta quarta, que apontava 7.532 casos casos confirmados e 458 mortes, houve um acréscimo de 74 novos diagnósticos positivos e 24 óbitos a mais em decorrência da doença. 

O Estado ultrapassou a marca dos 7 mil casos da doença, nesta quarta-feira (29), anotando, até as 16h de terça-feira (28), diagnósticos positivos em 65 bebês de até um ano de idade. 

Confira os dados da Covid-19 no Ceará: 

7.606 casos confirmados;

21.906 casos em investigação;

482 óbitos;

Taxa de letalidade de 6.3%

Com informações do Diário do Nordeste.

Pandemia da bala: abril termina com mais de 400 assassinatos no Ceará

Mais de 1.500 pessoas foram assassinadas no Ceará no primeiro quadrimestre de 2020. Nas últimas 24 horas, mais 10 casos de homicídios e latrocínios foram registrados no estado, o que elevou para 1.548 os registros de Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs) no Ceará no ano. Somente em abril, já são 439 mortos.

Faltando apenas a contabilização dos crimes desta quinta-feira (30), o número já registrado representa neste mês um aumento da ordem de 106,1 por cento em relação a abril de 2019, quando ocorreram 213 casos.


Neste abril de 2020, os índices de assassinatos no Ceará se concentram, em sua maioria, na Grande Fortaleza, que, em 29 dias, registrou 279 homicídios, sendo 140 apenas na Capital e mais 139 nos municípios metropolitanos.

A “guerra” de facções criminosas pelo domínio de território ou retomada deles deixou um rastro imenso de sangue nas ruas da Grande Fortaleza, especialmente em Fortaleza, onde os confrontos com tiroteio se tornaram diários e com maior intensidade a partir do último dia 22.

Naquele dia, um homem apontado como chefe de uma organização criminosa foi morto dentro de uma loja de acessórios automotivos, em Messejana, fato que desencadeou uma nova ofensiva entre as facções na Capital. O resultado, foi uma sequência violenta de tiroteios, retomadas de favelas e assassinatos em série.

O mês de abril terminará com números de CVLIs bem próximo dos 466 casos registrados em fevereiro, mês que foi marcado pela violência decorrente da greve na Polícia Militar.

Com informações do Ceará News.

Ônibus clandestinos são apreendidos no interior do Ceará

Nas últimas 24 horas, dois veículos clandestinos que conduziam passageiros de São Paulo para o interior do Ceará foram apreendidos. Um deles foi interceptado no município de Cedro, na região Centro-Sul do Ceará, na rodovia Padre Cícero (CE – 153) com 38 passageiros além do motorista e do proprietário do veículo.

O motorista e o proprietário, que não tiveram os nomes divulgados pela Polícia, foram encaminhados de Cedro para Delegacia Regional de Polícia Civil de Icó.

O delgado plantonista registrou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por descumprimento de decreto estadual de enfrentamento ao novo coronavírus e que proíbe tráfego de ônibus interestadual.

Dois passageiros desceram na cidade de Cedro e serão monitorados pela Secretaria de saúde, uma vez que o caso foi comunicado à Vigilância Sanitária do Município. Outros 20 passageiros desembarcaram na cidade de Icó e 14 seguiram viagem para Iguatu.

As secretárias de Saúde de Iguatu e de Icó também foram comunicadas e devem fazer o acompanhamento durante os próximos 14 dias dos passageiros. “A orientação é monitorar a cada dia os passageiros, que devem permanecer em isolamento domiciliar”, observou o secretário de Saúde de Iguatu, Georgy Xavier.

Outro ônibus apreendido

Na quarta-feira (29), agentes do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) de Iguatu apreenderam um ônibus da empresa Caio Turismo suspeito de fazer rota clandestina entre Iguatu – Jucás e São Paulo.

De acordo com o Demutran, o veículo vinha da cidade de Jucás e o motorista, ao perceber o funcionamento de uma barreira sanitária na entrada de Iguatu, fez o desvio por uma estrada vicinal, a partir do distrito de Barro Alto, onde foi apreendido com cinco pessoas: dois motoristas e três passageiros.

Todos foram conduzidos à Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu. Os motoristas vão responder a um procedimento por descumprir decreto do governo estadual.

Todos serão monitorados pela Vigilância Sanitária.

Preocupação X Fiscalização 

O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, voltou a mostrar preocupação com a chegada dos ônibus clandestinos. “É um problema que vem ocorrendo em todo o Nordeste.

Com o desemprego em São Paulo, trabalhadores estão retornando com a família, trazendo risco de contágio para os moradores dos municípios do interior”, pontuou. “Os governos estaduais precisam ampliar a fiscalização nas fronteiras”.

Com informações do Diário do Nordeste.

Morte de idosa de 68 anos é investigada por autoridades de saúde e pode ser o 3º óbito por coronavirus em Pedra Branca

O município de Pedra Branca já tem 2 óbitos registrados por Covid-19 e agora uma terceira morte está em investigação pelas autoridades de saúde da cidade para saber se o diagnóstico é o coronavírus.

Segundo um informativo divulgado pela gestão municipal através das redes sociais, no último dia 26 de abril uma idosa deu entrada na unidade de saúde do município com sintomas gripais, tendo evoluído para síndrome respiratória aguda grave. A paciente fez a utilização de antibióticos para tratar das infecções que apresentava e oxigenoterapia por máscara de reservatório mas acabou vindo a óbito na noite da última terça-feira (28).

Foi realizada a coleta de material da idosa e encaminhado para o Lacen para ser analisado e o caso continua sendo investigado pela Secretaria de Saúde.

No município já existem 17 casos confirmados e outros 18 em monitoramento, destes, 14 apresentam sintomas gripais e estão em isolamento domiciliar.

Com informações do Monólitos Post.

Maior cemitério público de Fortaleza terá mais de 22 mil novas covas após aumento de óbitos por coronavírus

A Prefeitura de Fortaleza iniciou um processo licitatório para a construção de 22.897 vagas de sepultamentos no Cemitério Público Municipal Bom Jardim, devido ao aumento de óbitos causados pela Covid-19. A ampliação do maior cemitério da cidade ainda não tem data definida, mas a previsão de entrega é de 90 dias após o início das obras. Nove coveiros devem integrar a equipe do equipamento.

Considerada epicentro da contaminação pelo vírus no estado, Fortaleza já registrou mais de 5 mil casos confirmados de coronavírus e 355 mortes. Em todo estado, mais de 450 já morreram com a doença, e foram contabilizados, até a manhã desta quinta, mais de 7,5 mil casos.

A construção das covas na cidade está orçado em R$ 5.234.476,30. Serão 495 unidades para adultos, 132 vagas infantis, 66 do tipo especial e 99 outras para membros.

No documento de licitação, a prefeitura pontua que Fortaleza é a cidade com maior número de casos de infecção pelo SARS-Cov-2 do Nordeste, justificando este como o “motivo pelo qual se impõe o acompanhamento constante da situação do cemitério Parque Bom Jardim, para evitar a falta de leitos para sepultamento".

No primeiro lote da ampliação, serão construídas 18.144 unidades de ossuários, tipo de depósito para restos mortais, feitas em concreto pré-moldado, com orçamento de R$ 1.763.186,34.

Os jazigos, monumentos onde uma pessoa é sepultada, serão distribuídos entre adultos, crianças, indivíduos de maior porte (especiais) e membros (partes do corpo amputadas e que precisam ser enterradas). O orçamento é de R$ 3.471.289,96.

Ampliação do cemitério

O Cemitério Municipal Bom Jardim é a unidade que deve receber a maioria das vítimas da pandemia do novo coronavírus em Fortaleza, como confirma a própria prefeitura no edital. As obras serão administradas pela Secretaria da Regional V. Também são contratados nove coveiros nessa semana porque, além dos sepultamentos, estão sendo feitas exumações.

“É importante que fique muito claro que o nosso esforço é para que as pessoas sobrevivam. Precisamos estar preparados para uma necessidade, que ainda não chegou, de ampliação das vagas de sepultamento”, pondera Renato Lima, titular da Secretaria Municipal da Gestão Regional.

Renato explica que as vagas serão criadas conforme a demanda para o Cemitério Bom Jardim, que realiza, em média, 15 sepultamentos por dia. O secretário observa que, durante o período de pandemia, o número "não alterou muito" - chegando a 20, em alguns dias. Fatores como a queda de mortes no trânsito, devido às medidas de isolamento social, impactam no registro, ele justifica.

Atualmente, o cemitério público possui 3 mil vagas para enterros. Além da ampliação, medidas como "EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para os coveiros, máscaras de acrílico, distribuição de urnas para famílias que precisam, já que 10% dos sepultamentos acontecem com caixões doados pela Prefeitura" estão entre os procedimentos previstos.

Com informações do G1 Ceará.

Secretaria da Saúde de Acopiara realiza desinfecção na rua da Barragem, bairro Nova Acopiara e Hospital Municipal

A Prefeitura de Acopiara, através da secretaria da Saúde, continua realizando constantemente, trabalhos de desinfecção de locais públicos e das principais ruas e avenidas do município, para o combate ao novo coronavírus (Covid-19).


Na noite desta última quarta-feira (29), as equipes de desinfestação estiveram realizando os trabalhos na rua da Barragem, na ponte da Barragem e também na avenida Lima Diniz, bairro Nova Acopiara. Além desta ação, aconteceu também, a desinfecção no pátio e nos arredores do Hospital Municipal.

Suspeito de homicídio que vitimou pai e filho é morto em confronto com a polícia em Acopiara

Um jovem suspeito de um duplo homicídio foi morto em confronto com a polícia no município de Acopiara, na manhã de quarta-feira (29). O crime, que vitimou um pai e o filho, aconteceu no dia 19 de abril.

Segundo a polícia, Maicon Duarte Lira Pinheiro, 21 anos, foi localizado após denúncias, em uma residência na localidade de Baixio dos Duartes. 

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), durante o cerco ao local, os policiais militares visualizaram o suspeito e deram voz de parada, que não foi obedecida. Maicon sacou uma arma de fogo e começou a disparar contra a composição, que revidou. O suspeito foi atingido, chegou a ser socorrido, mas veio a óbito. 

A polícia apreendeu com o suspeito três espingardas e um revólver. O material foi encaminhado a unidade da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), onde o caso foi registrado.

Duplo homicídio

Ainda segundo a SSPDS, Maicon era procurado pela forças de segurança do Estado por ser o suspeito de matar Raimundo Alves de Sousa Filho, 58 anos e Talys Alves de Almeida, 22 anos, pai e filho respectivamente. 

Investigações da Delegacia Municipal de Acopiara apontaram que Talys e um irmão teriam intervindo em uma discussão entre Maicon e sua companheira. Desde então, os dois homens eram ameaçados de morte pelo suspeito. 

No dia do crime, Maicon efetuou disparos de arma de fogo contra Talys quando a vítima chegava à sua residência. Durante o fato, Raimundo Alves também foi baleado. Os dois morreram.

Com informações do Diário do Nordeste.

Ceará chega a 7.532 casos por coronavirus; 458 mortes são confirmadas

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) registrou 7.532 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e já soma 458 óbitos em decorrência da doença, conforme a plataforma IntegraSUS, atualizada às 9h42 desta quinta-feira (30). O estado já ultrapassou a marca dos 7 mil casos confirmados de Covid-19, na quarta-feira (29).

Fortaleza, epicentro da contaminação pelo vírus no estado, registra 5.814 casos confirmados de infecção e 355 mortes em decorrência da Covid-19.

Os números fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Nesta quinta, o Governo Federal reconheceu o estado de calamidade pública em todo estado do Ceará devido à pandemia de coronavírus. A medida foi publicada em uma portaria no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (30), por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Com informações do G1 Ceará.

Em liminar, Justiça Federal determina liberação de 94 respiradores para UTIs no Ceará

O juiz Luis Praxedes Vieira da Silva, da 1ª Vara da Justiça Federal no Ceará, concedeu liminar em Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal determinando a suspensão dos efeitos de requisições do Ministério da Saúde e obrigando a empresa Intermed ou o próprio Ministério a liberar uma carga de 94 respiradores adquiridos pelo Estado do Ceará, Prefeitura de Fortaleza e Instituto José Frota (IJF).

Os ventiladores pulmonares devem equipar leitos de UTIs a serem usados no combate ao novo coronavírus e custaram R$ 6,4 milhões aos cofres públicos. Os equipamentos estavam retidos por ordem do Ministério da Saúde.

Em sua decisão, o magistrado determinou multa de R$ 100 mil por dia de descumprimento, no caso da empresa. A determinação judicial acrescenta a responsabilidade de entregar os bens também ao Ministério da Saúde, caso esteja com a posse do material. Para o Ministério da Saúde, entretanto, a multa por descumprimento da medida salta para R$ 200 mil por dia.

Há solicitações que foram efetuadas ainda em 2019, antes mesmo do surgimento da Covid-19, mas não foram entregues. São 50 respiradores solicitados pela Secretaria da Saúde do Ceará, 24 pela Secretaria da Saúde de Fortaleza e 20 pelo IJF. Em nota, a empresa Intermed reafirmou que tem obedecido requerimento do Ministério da Saúde.

"Nesse momento de pandemia, a empresa recebeu um requerimento do Ministério da Saúde estabelecendo que a partir de 24 de março todo o seu estoque e produção fossem integrados ao plano nacional de combate à Covid-19. O próprio Ministério da Saúde tem estabelecido a prioridade na entrega dos respiradores. Com isso, a empresa fica impedida de cumprir contratos estabelecidos anteriormente com estados e municípios ou aceitar novos pedidos, durante o prazo de 180 dias", diz a empresa. 

Com informações do Diário do Nordeste.

Operação em Acopiara apreende armas com suspeito de homicídios que acabou morrendo em confronto

Na madrugada de quarta-feira 29, houve uma operação conjunta da Polícia Militar do Ceará (PMCE) envolvendo militares lotados no Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) e 1ª Cia / 4° BPChoque (Cotar/BEPI), em  Acopiara.

A ação se deu após as composições receberem uma denúncia de que um indivíduo conhecido por Maicon, apontado como suspeito da prática de duplo homicídio no dia 19 de abril, em Acopiara, estava homiziado na localidade de Sítio Baixio dos Duartes. 

O mesmo era suspeito de ter praticado homicídio contra o próprio pai, lesão corporal dolosa contra a irmã e uma ameaça – prevista no artigo 147 do Código Penal Brasileiro – também à irmã.

As equipes foram averiguar o local e, ao chegarem, foram recebidas a tiros pelo suspeito. Frente à injusta agressão, iniciou-se uma troca de tiros, que resultou na lesão e óbito do acusado. 
Com ele, identificado como Maicon Duarte Lira Pinheiro, 21, foi encontrado um revólver calibre 38 com várias munições deflagradas e uma picotada, bem como 3 espingardas.

O fato foi levado à Delegacia Policial de Acopiara, para a realização dos procedimentos cabíveis.

Governo federal reconhece calamidade pública no Ceará após aumento no número de casos do coronavirus

Foto Camila Lima 
O Governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, reconheceu o estado de calamidade pública no Ceará. O Estado é o terceiro do Brasil a apresentar o maior número de casos do novo coronavírus, ficando atrás somente de São Paulo e Rio de Janeiro.

O reconhecimento foi oficializado em portaria publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (30) e já está em vigor.

O documento é assinado pelo secretário nacional de Proteção e Defesa Civil e se aplica a todo o estado, tendo por base o decreto estadual Nº 33.555, publicado em 28 de abril de 2020, com validade de 180 dias. 

No decreto, reconhecido hoje pelo Governo federal, o governo do Estado ratifica "a declaração da existência de situação anormal, caracterizada como estado de calamidade pública, em todo o Estado do Ceará, afetado pelo desastre denominado 'doenças infecciosas virais (Covid-19)'".

No último dia 3 de abril, os deputados estaduais já haviam aprovado os decretos que reconhecem estado de calamidade pública no Ceará e em Fortaleza, por causa da pandemia do novo coronavírus. 

Com a situação reconhecida, tanto o Estado como o Município ficam dispensados de atingir resultados fiscais previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e podem aumentar os gastos públicos enquanto durar a situação. Além disso, a contagem dos prazos fica suspensa.

No Ceará, pelo menos 78 dos 184 municípios decretaram calamidade pública devido à pandemia do coronavírus e solicitaram reconhecimento da situação à Assembleia Legislativa do Estado.

Por conta da pandemia, deputados estaduais reconheceram no último dia 8 de abril estado de calamidade pública em 102 dos 184 municípios cearenses.

Dados da Covid-19

Até às 17h18 de quarta-feira (29), havia 7.409 casos de Covid-19 confirmados no território cearense, com 450 óbitos em 48 cidades. Fortaleza continua a concentrar o maior número de casos (5.724) e óbitos (349).

Com informações do Diário do Nordeste.

Secretaria da Saúde de Acopiara realiza a entrega de Kit de higienização na Vila Esperança

Prefeitura Municipal de Acopiara através da Secretaria da Saúde iniciou nesta última quarta-feira (29), a entrega de kit de higienização na Vila Esperança , este kit dispôs de matérias de higiene pessoal e coletiva.

A Distribuição está sendo aos idosos de 60 anos com doenças crônicas , pois sabemos que esta faixa etária estão do grupo de risco da Covid -19 e sabemos que a higienização ainda é a principal arma no combate do mesmo .

A Secretária Fábia Almeida este presente neste momento e reforçou que será distribuídos os 5000 mil kits em todo Município Acopiarense aos idosos que estiverem no perfil.

Foram entregues também máscaras artesanais e folhetos explicativos sobre a pandemia do coronavírus.

Em 4 meses, chove quase todo o volume esperado para 2020 no Ceará

O volume de chuva esperado para todo o ano no Ceará deve ser atingido ainda ao fim do quarto mês de 2020. Conforme dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), até ontem (29), a pluviometria acumulada era de 797,2 milímetros, o que representa 99,6% do volume médio histórico anual (800.6 mm). Com as chuvas de hoje (30), este índice deve ser superado. O feito deve-se a regularidade e intensidade das chuvas neste ano. Desde 1973, quando o órgão meteorológico começou a divulgar, em seu site, os índices pluviométricos, em apenas sete anos (2020, 2019, 2009, 1994, 1985, 1974 e 1973) as precipitações ficaram acima da média, consecutivamente, nos primeiros quatro meses de cada ano.

Em 2020, março foi o mês mais chuvoso, com 275.7 mm, o que representa 35,6% acima da média histórica para o período. Em seguida aparecem fevereiro (192.2 mm), abril, com 188.8 mm até ontem (29), e janeiro 142 milímetros. Os bons índices fizeram com que as precipitações da quadra chuvosa, que se estende até maio, alcançassem a média mesmo ainda restando 30 dias para o seu término. Até aqui (dia 29 de abril), o volume observado chegou a 655.3 milímetros. A média da quadra (fevereiro a maio) gira em torno de 505.6 e 695.8 mm.

Casos as precipitações de maio sigam o padrão dos meses anteriores, o volume ao fim da quadra chuvosa de 2020 tende a ser o terceiro melhor dos últimos 20 anos, ficando atrás apenas dos índices contabilizados em 2009, quando choveu 977.1 mm, e em 2008, que registrou 771.9 mm de precipitações. A média histórica para março é de 90.6 milímetros. No fim de fevereiro, a Funceme divulgou estudo que prevê apenas 20% de probabilidade de chuvas abaixo da média para o próximo mês de maio. A mesma previsão foi atribuída aos meses de março e abril. Ao fim de cada período, o prognóstico se confirmou.

Com informações do Diário do Nordeste.

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 47 milhões no sábado

Foto Marcelo Brandt/G1
Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.256 da Mega-Sena, realizado na noite desta quarta-feira (29), no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio acumulou.

Veja as dezenas sorteadas: 09 - 10 - 30 - 37 - 47 - 54.

A quina teve 45 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 59.723,61. A quadra teve 3.334 apostas vencedoras; cada uma ganhará R$ 1.151,58.

O próximo concurso (2.257) será no sábado (2). O prêmio é estimado em R$ 47 milhões.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Com informações do G1.

Coronavirus: Brasil tem 78.162 casos; 44% dos pacientes estão curados

O Ministério da Saúde divulgou, nesta quarta-feira (29), que o Brasil registra 78.162 pessoas com covid-19. O número de óbitos subiu para 5.466. A taxa de letalidade é de 7%.

Até o momento, 34.132 pacientes foram curados da doença. 

São Paulo concentra o maior número de falecimentos (2.247). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (794), Ceará (441), Pernambuco (538), e Amazonas (380). 

Além disso, foram registradas mortes no Maranhão (166), Bahia (96) Pará (137), Espírito Santo (76), Santa Catarina (44), Minas Gerais (80), Rio Grande do Sul (50), Paraná (82), Distrito Federal (28), Rio Grande do Norte (53), Amapá (31), Alagoas (41), Goiás (27), Paraíba (58), Roraima (seis), Piauí (24), Rondônia (15), Acre (17), Sergipe (12), Mato Grosso (11), Mato Grosso do Sul (nove), e Tocantins (três).

Com informções da Agência Brasil.

Sikêra Jr. está com coronavírus: “Não subestimem como eu fiz”

O apresentador Sikêra Jr., que comanda o Alerta Nacional, na RedeTV!, informou que testou positivo para o coronavírus.

Durante o noticiário, ele avisou aos telespectadores sobre a doença e desmentiu que estava com os pulmões comprometidos por conta da Covid-19.

“É uma surpresa, né? A gente acha que só pega fogo na casa do vizinho. E a vida me deu essa lição. A gente não acredita enquanto não acontece com a gente, né? Enquanto acontece com o nosso vizinho, normal. Mas quando acontece conosco, a história é outra. E é isso. Estou aqui, apesar de tanta especulação”, afirmou.

Com informações do Site Metrópoles.

Camilo Santana pede a ministro da saúde habilitação de leitos, envio de respiradores e novas contratações

O governador Camilo Santana (PT) pediu ao ministro da Saúde, Nelson Teich, a habilitação de leitos para o tratamento da Covid-19 no Ceará, o envio de respiradores que já foram adquiridos pelo Governo do Estado e a contratação de pessoal para o auxílio aos infectados. A demanda foi levada ao novo chefe da saúde em reunião virtual, na tarde desta quarta-feira (29), com os demais governadores do Nordeste.

De acordo com Camilo, uma das maiores preocupações é a necessidade do uso de respiradores, já que muitos pacientes já chegam às unidades de saúde em estágio avançado da infecção, necessitando do auxílio do equipamento para a respiração mecânica. 

“A nossa luta tem sido em ampliar a rede de saúde e abrir os leitos, já que muitos pacientes têm chegado em estado avançado e necessitam de UTI, principalmente com respirador. Essa questão dos respiradores têm sido a maior angustia dos governadores. Fizemos uma compra grande de respiradores de fora do Brasil (700 unidades) e infelizmente ainda não conseguimos trazer nenhum. Estamos dependendo muito desse apoio por parte do ministério”, disse Camilo.

A reunião por videoconferência, que teve a participação do corpo técnico do ministério e de secretários estaduais de Saúde, ocorreu por cerca de 1h30min. A Teich, o governador do Ceará citou a abertura de 398 leitos de UTI e cerca de 600 de enfermaria, incluindo a aquisição de dois hospitais particulares – Leonardo da Vinci e Batista – exclusivos para o tratamento de pacientes com Covid-19.

De acordo com o Governo do Estado, o ministro Nelson Teich garantiu, ao fim da reunião, que o corpo técnico do Ministério da Saúde vai ficar em contato com os secretários de saúde dos estados para avaliar a demanda individual.

“Agradeço ao apoio do ministério e reitero a importância de estarmos sempre unidos, dialogando, com o único objetivo de proteger a população”, disse Camilo Santana. 

Com informações do Diário do Nordeste.

Jovem é presa no Ceará por realizar festa para celebrar saque de auxilio emergencial

A Polícia Militar prendeu uma mulher de 20 anos em Camocim por perturbação do sossego alheio com o uso de equipamentos de som. A jovem promoveu em casa, na terça-feira (28), uma festa para comemorar a retirada do auxílio emergencial de R$ 600, ofertado pelo Governo Federal durante a pandemia Covid-19.

A primeira denúncia chegou por volta de 16 horas, quando moradores do bairro Cruzeiro reportaram por meio do 190 o barulho excessivo. Os agentes do Policiamento Ostensivo Geral (POG) foram até o local e encontraram a proprietária, que concordou em desligar o som.

Momentos depois após a saída da viatura, novas ligações foram feitas informando que a mulher voltou a ligar o aparelho, desta vez, em volume mais alto. Imediatamente, os militares retornaram e deram voz de prisão. 

Segundo a polícia, durante a prisão a mulher argumentou que teria direito de “curtir com o dinheiro do Governo". O caso foi levado à 3ª Companhia da Polícia Militar, em Camocim, onde o caso foi analisado repassado à Delegacia de Regional.

Um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi registrado no artigo 42 da Lei de Contravenções Penais, que prevê como crime “perturbar alguém, o trabalho ou sossego alheios”. A pena é de prisão de 15 dias a três meses ou multa. 

Com informações do Diário do Nordeste.

Suspeito de matar pai e filho é morto durante troca de tiros com policiais em Acopiara

Quatro armas de fogo foram apreendidas pela Polícia Militar, após uma ação de policiais militares do Cotar. O material foi encontrado na residência de um suspeito em Acopiara. Maicon Duarte Lira Pinheiro (21), que veio a óbito após troca de tiros com os policiais, é suspeito de um duplo homicídio ocorrido neste ano.

Segundo a polícia, após receberem informações sobre a localização de Maicon, os policiais militares diligenciaram até a zona rural de Acopiara, em um sítio conhecido por Baixio dos Duartes. De acordo com as informações recebidas pelos PMs, ele se encontrava escondido nesse imóvel desde o dia 19 de abril, quando cometeu um duplo homicídio que vitimou pai e filho na cidade.

Durante o cerco ao local, os policiais militares visualizaram o suspeito e deram voz de parada, que não foi obedecida. Maicon sacou uma arma de fogo e começou a disparar contra a composição, que revidou. O suspeito foi atingido, chegou a ser socorrido, mas veio a óbito. 

Além do revólver calibre 38 apreendido com o homem, os policiais militares apreenderam três espingardas socadeiras.

Maicon era procurado pela forças de segurança do Estado por ser o suspeito de matar Raimundo Alves de Sousa Filho (58) e Talys Alves de Almeida (22), pai e filho respectivamente. De acordo com as investigações da Delegacia Municipal de Acopiara, Talys e um irmão teriam intervindo em uma discussão entre Maicon e sua companheira.

Desde então, os dois homens eram ameaçados de morte pelo suspeito. Foi então que no dia 19 de abril, Maicon efetuou disparos de arma de fogo contra Talys quando a vítima chegava à sua residência, no bairro Vila Esperança.

Durante o fato, Raimundo Alves também foi baleado. Ambos vieram a óbito. O inquérito policial para apurar o fato segue em andamento.

Sobre a ação desta quarta-feira, as armas de fogo apreendidas foram encaminhadas à unidade da Polícia Civil, onde o caso foi registrado.