sábado, 30 de março de 2019

Apae de Iguatu oferece oportunidades de aquisição de produtos em bazar

Com o objetivo de arrecadar recursos para manter os projetos e ações, a Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) de Iguatu mantém uma lojinha, que funciona anexa à escola e sede da entidade filantrópica.

Geralmente, a instituição promove feiras e bazar com os produtos arrecadados por doações.

“Temos dificuldades em manter nossos serviços, quando atendemos mais de 230 pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos”, observou Ieda Couras, diretora da Escola da Apae. 

A variedade de produtos expostos é grande, desde peças íntimas, agasalhos, perfumes, xampus, maquiagens, produtos eletrônicos. O preço das peças varia entre R$ 1,00 e R$ 30,00. 

As mercadorias são provenientes de doações de comerciantes, empresários, moradores e parceiros. “Esperamos ansiosos pelo publico que venham nos ajudar comprando alguma coisas para manter a nossa entidade funcionando”, complementou a diretora da Apae.

As peças são comercializadas com valores bem abaixo do preço de mercado. “Ia passando, resolvi entrar aqui para ver essa lojinha. Nunca tinha visto. Vou aproveitar para levar alguma coisa e ajudar a Apae que faz um trabalho tão bonito”, ressaltou a estudante Enaille Araújo.

“Eu acho que esse local devia ser mais divulgado, para que as pessoas possam frequentar mais aqui. Talvez não venham porque acha que é coisa velha usada, mas não estou vendo que são produtos de qualidade, novos e com preço bom e o melhor ajuda essa instituição que tanto faz por pessoas especiais que muitas vezes estão longe do nosso convívio”, disse o estudante Rafael Costa.

A professora Marciana de Oliveira ressalta a importância de adquirir os produtos e ajudar a Apae. “Sempre que tenho tempo e dinheiro levo peças com etiquetas, mochilas e outros itens”, pontuou. “Aqui as pessoas compram com ótimo preço e ainda ajuda”.

Zélia de Oliveira, auxiliar de serviços gerais, reforça o funcionamento da lojinha. “Quando tenho oportunidade sempre compro porque tem roupas boas e acho que vale a pena investir na Apae, que trabalha com crianças carentes”.

A diretora da escola da Apae, Ieda Couras, lembrou que vai fazer 20 anos. “Somos uma casa grande, cheia de despesas e precisamos partilhar com a sociedade e procuramos sempre fazer eventos, buscamos parcerias e temos tido o apoio da sociedade local”, destacou. “Essa bazar ajuda na manutenção da entidade”.

De acordo com Ieda Couras, as despesas mensais da Apae são em média de R$ 17 mil. 

Funcionamento 

Para quem não conhece, a lojinha da Apae funciona de segunda a sexta-feira, no horário comercial de 7h às 17h. As pessoas interessadas em doar algum tipo de mercadoria ou produto, desde que estejam em bom estado de conservação e uso, podem procurar a própria entidade.

Com colaboração de Wandenberg Belém.